Ignorância cada vez maior. Qual o motivo?

Hoje vivemos na era da informação. (Que maravilha hein!!!) Tudo na palminha da mão. Fazer trabalho da escola ficou baba. Não precisa mais pegar um ônibus, ir até abiblioteca, procurar um livro, ver se acha e, se tiver, ler ele inteirinho para aprender (não vou nem falar do caso de encontrar mais de um livro do mesmo tema). Estudando mesmo, para fazer valer a ida na biblioteca. Caso tiver um pouco mais de grana, não precisa mais comprar enciclopédias caras, encher sua casa de pó, perder o espaço das estantes, para poder ter em casa a informação que precisa.

Atualmente, ela está mais que na sua casa. Está na sua mão. Isso é bom, né? Caso apareça uma dúvida, é só pegar o celular e dar um Google e, como mágica… várias matérias, livros, vídeos, se der sorte até filme sobre o assunto pesquisado.

MAAAAAAAAS, como nem tudo na vida são flores, (ainda mais quando o assunto é o ser humano) existem hoje desperdício de informações (que maluquice, algo tão precioso tempos atrás, hoje é tratado com tanta indiferença). 
Como a informação está na mão, não leem o suficiente para aprender. Entendem de modo superficial e quando vai ver, já esqueceram tudo. Logo, precisa pesquisar de novo, e de novo e de novo… continuando no rasinho. Ficando neste ciclo interminável de retrabalho. Prazer seres humanos.

Sem contar daqueles que procrastinam. Não vão nem pesquisar, olham o título e já tomam como verdade (ou mentira). Alguns dos motivos são: “eu confio neste site/instagram/escritor” “ahh, não vou atrás porque to ocupado”, “vou só atualizar meu feed rapidinho”, “depois vou lá”, “não tem porque entrar”, “tiro um print da tela para não esquecer”, “quando eu terminar meus vídeos/episódios eu pesquiso”.
As pessoas ficaram com preguiça de ler – e pesquisar – porque pensam: “ah, a informação está lá mesmo, depois eu vejo”, “o programa vai estar no Youtube depois eu vejo”, “depois eu baixo /olho /leio /pesquiso”, “depois pergunto para alguém” (OLHA O PERIGO).

Disso, geram dois tipos de pessoas, os procrastinadores – que são como viciados – não conseguem parar de ficar no celular, mas não fazem nada de útil nele. ficam só no Instagram atualizando o feed várias vezes, olhando vídeos aleatórios e desnecessários. Por mais que já viram tudo, não conseguem sair do aplicativo…

(Viajando um pouco aqui… Eu estou louco ou o Instagram não está mais organizando o feed segundo o horário que posto – do mais antigo para o mais novo? e sim numa aleatoriedade estranha? Dando a impressão de que nunca vou conseguir ver tudo).

As outras pessoas são como falsos entendedores de tudo, os famosos palpiteiros da vida. Mas eles só sabem do raso, daquela respostinha rápida do Wikipédia que aparece no topo de pesquisa do Google.

Todavia, tudo que está ruim pode… (se fosse melhorar estaria bom meu filho) PIORAR. Após certas pessoas passarem os olhos em sites de confiança duvidosa e acharem que dominam o assunto; elas são ignorantes no modo de agir, e mostram tal ignorância quando alguém diverge de sua opinião. Trata com falta de respeito, ridicularizando e fazendo – o que era uma discussão para o crescimento pessoal e social – se tornar um ringue de batalha verbal. Não é exatamente isso que estamos vivendo hoje? Pessoas pesquisando pouco e falando muito, impondo demais e fazendo menos?

Com isso gera polarização… Ela está cada vez mais em alta (coisa que se escutava só na aula de história). O que no passado remoto era extrema esquerda x extrema direita, passou a se tornar algo mais brando. Pois, de fato, nenhum extremismo faz bem. Com o passar do tempo, foram-se abrandando essas posições direcionais políticas (centro esquerda, centro direita, progressista, conservador).
O que está acontecendo atualmente é um regresso. Onda de conservadores sendo eleitos no mundo (até aí ok), muitos desses com discursos extremos (aí ferrou). Por que dizer tudo isso? Não é essa a geração da informação? Por que então essa volta de política extrema? Pensem ai, deixem nos comentários

No Brasil (focado no caso da política), pelo menos, vejo pessoas votando por:
     1) Eliminação – não gosto da esquerda, então votarei no candidato da direita. (Lembrando que “o candidato da direita” é a favor da ditadura e o outro, por erros inescrupulosos do partido, não consegue mostrar nada de bom que possa ter – inclusive, ser a favor da democracia).
     2) Pessoas pensando no próprio umbigo e achando que o resto, em especial a minoria, não necessita de atenção. Falando que é só mimimi. 
     3) Pessoas, aproveitando a onda das informações para erradicar falsas notícias e, com elas, confundir a população. 
Com tudo isso no cenário, estamos numa situação delicada. Onde as pessoas estão desesperadas por não saber o que fazer (EM CIMA DE MIM? NA ERA DA INFORMAÇÃO VOCÊ NÃO SABE O QUE FAZER? VAI APRENDER A ESTUDAR E, DEPOIS, PESQUISA BEM MINHA(EU) FILHA(O)).

O fato é… Temos todas as cartas na manga, mas escolhemos rasgá-las. (Além de tudo isso que foi dito acima) se lermos com a mente aberta e pensando de modo que não seja só no nosso nariz; aí sim, teremos resultados expressivos na nossa leitura, na nossa vida e na vida de outros. Vale a pena, não custa tentar.

É de graça, mas nada compra!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.