VIVER OU EXISTIR?

Você vive a SUA vida com a intensão de VIVE-LA? Ou passa o tempo tentando se nutrir da existência dos OUTROS?
Medite por um tempo nessa frase…

Achou estranhas as primeiras linhas deste texto? Por mais que possa parecer confusa, elas dizem muito.

Viver é uma forma única. Como um digital, que diferencia uma pessoa da outra. Escrevo e garanto que, vivendo a SUA vida é a melhor forma e a mais segura de ser singular (sim, único e insubstituível) neste mundo composto de bilhões de pessoas. Além de ser importante para quem importa na sua vida.
Apesar de tudo isso, ultimamente as pessoas tem escolhido – e decidido – viver uma vida que não são delas. Ou seja, não vivem de verdade, só replicam a vida de outras pessoas na sua existência. Logo, elas só existem.

Cada pessoa tem seu gosto, sua vontade e seu desejo. A partir do momento que você abre mão de tudo isso para viver a vida de outra pessoa – por imita-la, ou por fazer tudo, de modo demasiado e desequilibrado, o que ‘certo ser humano’ quer, por exemplo – perde, pouco a pouco, sua essência, sua identidade… sua vida!

Quer ter um padrão de vida que está ‘aceito’ (assim é fácil né). Trata a vida como uma fórmula, busca ser o que já existe, só porque é “legal” “famoso” “divertido”. Segue conselhos prontos: “Para você viver e ser vivo: tem que bla bla bla.”

Isso significa vida? Isso se aplica a você? Será então que tu, único no mundo, necessita correr e competir com todos, para, no fim, ser mais um? Qual o sentido da corrida então, se a chegada não é mais única?
Tem que ser popular, seguir uma tendência de moda e tecnologia, para que possa conversar sobre moda e tecnologia (porque se eu não tiver, como terá propriedade, não é mesmo?). Do que vale viver a vida de uma outra pessoa? Imitando-a? Quem você está enganando? E no que dizer de quem se envolve contigo? está fazendo isso (envolvendo-se)por sua causa, ou por conta, de quem imita? É válida esta aproximação? Significa que, se o verdadeiro aparecer na sua frente, o que restará de ti? Será um mero cover fajuto? Aceita esta posição? Lastimável.

Viver é mais, mas não precisa de muito. A questão fundamental de uma boa vivência está em SER e não em TER… SER é imutável, eterno, prazeroso… TER é momentâneo, efêmero, separador e diminuidor… SER é fazer o que – de fato – te faz bem, entender o que te faz mal e equilibrar essas duas situações. Seja você, é a melhor forma de viver, não se esconda em jeitos e manias de terceiros. Viva sua vida, que essa sim é a melhor forma de viver. Você não vai se arrepender!

(…) (…) (…)

viver ou existir?
viver ou conviver?
viver ou mostrar-se vivo?
viver é o que preciso

viver é o que preciso
precioso modo de viver
é viver sem aparecer,
mostrar-se por querer.

vai ser vivo na vida de outros?
vai sentir no peito de alguém?
viver é dentro de você
viver é pra você

viver é transbordar
viver é se IMportar
para que, quando estiver cheio
EXportar, seja só uma forma sutil de se mostrar

viva
conviva
reviva
mas nunca
em hipótese alguma
tente viver
o que outros querem

cada um vive a sua unidade
e de unidade em unidade
a vida vai se tornando linda…

quer fazer parte desta beleza?
ou vai se esconder na vida de outro?
mostrando só pobreza

E … por mais que não pareça
vai perdendo, de pouco a pouco, a sua leveza.

VIVER É PRECIOSO… VIVA A VIDA!

– HAJ! @SENTILENDO

Anúncios

Deixe uma resposta