“Quem quer estar certo em tudo para valorizar a si mesmo, não consegue aprender com os próprios erros”

Como tu vai aprender (e com isso evoluir) se não sabe onde erra? Quem você acha que é para dizer que sempre está certo? E, com essa afirmação, deixar claro que nunca erra?
A forma mais sutil de conseguir autodestruição e sabotagem (de dentro para fora) é assim. A pessoa vai olhando só para o seu próprio nariz, dando ouvidos só ao que agrega a sua própria vida, se achando sempre a dona da razão… se continuar assim, vai acabar com tudo que ‘acha’ ter construído.

A vida é um completo e complexo jogo de equilíbrio, onde, em cada lado estão: o certo e o errado. Para ser certo (ou ter a certeza de algo) foi necessário alguém ter errado antes (do contrário, só se a pessoa for perfeita – para acertar tudo de primeira – que não é o nosso caso). A partir deste erro, vem a assimilação e, por fim, o acerto.

Olha como é fácil na teoria. De modo resumido e raso, são duas maneiras de aprendizagem: 1ª) Errar -> assimilar -> acertar; 2ª) Ouvir alguém que errou -> assimilar por se colocar no lugar -> acertar quando passar pela situação.

Mas, como nem tudo na vida são flores. Infelizmente, não é obrigatório vir um acerto depois de um erro. Pode acontecer de alguém errar várias vezes para, só depois, acertar.
Sim, a pessoa fica errando sempre. Ela não assimila o que faz e nem o que falam para ela deixar de fazer. Enquanto não cair em si, ela não aprende.

 – Ah, nem vem com esses papinhos de certo, errado, erro e acerto. Eu estou mesmo sempre certo. E estou certo em tudo. É só ver as pessoas hoje, elas só falam besteira. Eu sei o que falo, quando e como falo. – Querida(o), não caia nesse jogo não! Olha o motivo…

Caso queira sabotar o equilíbrio natural da vida, virá uma sobrecarga que não tem como aguentar. Um exemplo disso é (e sempre vemos essa questão do lado negativo) quando alguém se considera inútil – “Poxa vida, eu só falo bosta” “sou todo errado” “não faço nada certo” “não sei porque ainda continuo dando minha opinião, só penso/falo/faço besteira”… – ela está a um passo de ficar com uma depressão e, mais cedo ou mais tarde, acabará cedendo/caindo/pifando. Até porque, quem aguenta viver se colocando para baixo constantemente? Não existe ninguém que consiga.

E no caso daquele que ACHA que nunca erra, que ACHA que faz e está sempre certo? Sofre dos mesmos riscos e perigos. Isso é MUITO nocivo!

Todavia, tem solução! Respeite o equilíbrio… Fazendo isso, vai funcionar. Quando tem em mente que, muitas das coisas que saem de você são certas e muitas são ruins (erradas e falhas); você passa a entender o que é um erro. Erro esse que, você não teria contato se ficasse com orgulho, petulância, egocentrismo, e a famosa e conhecida ARROGÂNCIA.

Errando, assumindo este erro e pontuando-o, você saberá o que apagar da sua vida e o que manter. Agora, se ficar com jogo de super sábio, nunca removerá o erro da frente e viverá na mesma mancha ‘para sempre’, não se desenvolverá e acabará da mesma maneira de quando começou a se achar o bonzão da vida. Quando, na realidade, não conseguirá combater nem os seus próprios problemas normais.

Pessoas assim, estão fadadas ao isolamento social. Ninguém suporta a presença delas.

 – Nada a ver. Pessoas assim são altamente relacionáveis. Todos gostam daquele que sabe de tudo… – Será mesmo? Tem certeza? Quero ver então… Você gosta daquelas pessoas que sempre sabem de tudo, entendem tudo, fazem tudo, conhecem todo mundo e enxergam a todos? É legal estar com uma pessoa assim? Que, quando alguém começa uma história inédita, ela já sabe o final? Que, quando alguém conta um acontecimento ruim/difícil/trágico, ela fala que já passou e levou a vida de boa? Que você pode estar passando pelo pior momento da sua vida, ela diz que também já passou por isso e foi fichinha/baba/de boa e que tirou a situação de letra – menosprezando você e a sua situação?

Pelo menos EEEEEUUU, quando estou com uma pessoa assim, vejo – em cada palavra de egocentrismo – um pedido de socorro. Pessoas assim tentam calar problemas gritantes dentro delas; a necessidade de autoafirmação (a todo custo), segundo especialistas, indica uma baixa autoestima. Por isso tentam – demasiadamente – mostrar que estão, são e sempre serão certos – em tudo. (quando, na verdade, quem diz isso já está cometendo um grande erro).

Pois é… resumindo para ficar mais simples: dê um passo para trás e, por conta desta ação retardatária, assimile melhor a jogada; para que, com isso, consiga dar dois ou três passos para frente.  Só que, vê se aprende para não regredir no jogo pelos mesmos motivos – tornando sua vida burra, suas jogadas desnecessárias e a sua felicidade… escassa. Mas, isso é uma outra questão, deixa para próxima.

Enfim, abra mão… descer na vida não faz mal, se você assumir isso e se esforçar. Na realidade, faz bem! Abrir mão de algo, muitas vezes, vai fazer você ganhar mais do que aquela quantidade que estava na sua mão, antes de abri-la.

Mas, e se eu não ganhar? Pelo menos, vai ficar com a mão livre/leve/sem peso. É tão gostoso não ficar carregando pesos, títulos, atribuições desnecessárias…, só por conta de orgulho.

Seja humilde, fale quando tiver certeza. Mesmo assim, se as pessoas provarem que está errado… abaixe a cabeça e escute. Vale mais a companhia das pessoas que ama do que ganhar pontos inúteis em discussões – perdendo pessoas úteis na sua vida.

@SENTILENDO – HAJ!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.