Por que deve – não só estudar – mas dedicar uma grande atenção a essa matéria? O que faz dela importante? (Caso ela seja mesmo importante…)

O mundo não para. O tempo não dá descanso. A vida dos seres humanos não fica estagnada. Temos, com isso, a difícil missão de nos encaixar e manter-nos fixos nesse “carro andando”. Por isso, é dada tanta importância aos ensinos que visam o aprendizado e o conhecimento para no futuro: “o que será tendência”, “o que será significativo”.

Muito bom! A vida é isso mesmo, temos que estar a par (ou seja, correndo junto ao crescimento humano). Mas, será que só isso basta? Será que o estudo focado no futuro é o mais importante, tomando a frente de outros estudos? Obrigando-nos a adaptar nossa vida a ele, por ser a única visão válida e necessária? Ou existe outro?

O estudo do homem num determinado tempo (pretérito). Estudo que busca entender ações, realizações, motivações, inúmeras situações em que o homem passou – ou forçou alguém passar. Desde as mais simples até as mais complexas. Desde as mais bobas até as mais sérias, das mais boas até as mais maléficas. Se pensou em história, acertou em cheio.

Em meio a tanta informação passada, a dúvida segue: por que estudar história? A resposta mais frequente, a essa pergunta, é que se estuda história para entender o passado e mudar o futuro. Isso é errado! Não tem como prever e mudar o futuro. Historiadores não são adivinhos (nem, muito menos, mutantes), eles não misturam religião no seu campo de estudo. Sem contar que tudo que acontece na história humana é único e singular. Não tem como haver repetições, na realidade – isso nunca aconteceu. O máximo é ter uma similaridade nos atos, nos discursos, nas ideias, etc… Mas, o que diferencia é na prática, nela fica estampada a unicidade e singularidade de cada pessoa.

Então, qual o objetivo? Já achou/pegou/encontrou/comprou algum aparelho na qual nunca ouviu falar, nunca nem sequer o viu, muito menos mexeu? Imagine então, você com esse aparelho super complexo em mãos. Por mais que ele possa ser capaz de realizar inúmeras coisas, do que adianta? Se você não faz ideia de como usar/manusear. Pense que somos os materiais mais complexos que existem na face da Terra. É de valor um estudo focado na nossa pessoa/raça? Ou não tem necessidade? Vamos, apenas, vivendo sem saber do que somos capazes?

Agora, se a pessoa que encontrou aquele aparelho inicial for um curioso ou alguém que tem a necessidade de entender algo para usufruir da melhor maneira? O que essa pessoa tentará fazer? Vai tentar encontrar o dono do objeto, o criador dela. Se não conseguir, vai tentar encontrar qualquer informação do passado para entender a utilidade hoje (presente) – juntando e organizando essas informações (lembrando que não tem manual). À medida que vai descobrindo as coisas que esse objeto fez no passado, vai se dando conta da capacidade daquele objeto. Passará a usar com mais eficiência.

Será que podemos tirar daqui algo para a história humana? Sem sombra de dúvidas que sim. Necessitamos desse estudo para entendermos inúmeras coisas. Com a História, podemos ver do que fomos (e somos) capazes, podemos entender por que usamos certos materiais, realizamos certas práticas, e assim por diante.

A história é o manual escrito pelo próprio objeto para que possamos diminuir as incertezas que temos sobre nós mesmos. Devemos dar valor a história, com ela podemos diminuir erros ou clarear incertezas. Sem ela, viveremos cegos.

EAI, QUAL A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA NA SUA VIDA?

E PARA A HUMANIDADE, QUAL A IMPORTÂNCIA?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.